Festa de São Sebastião de Limoeiro.

Resultado de imagem para SÃO SEBASTIÃO LIMOEIROCom mais de 100 anos de tradição, a Festa de São Sebastião acontece no município de Limoeiro este ano concluindo no dia festivo-religioso do Santo. Em entrevista a redação do blog em Janeiro de 2015, Pe. Raimundo Araújo comentou sobre como esta festa tão grande começou. A história da Festa de São Sebastião se mistura com a história de Limoeiro, cidade do Agreste pernambucano. A celebração é mais antiga até do que a emancipação política do município: 125 e 122 anos, respectivamente – em abril, a emancipação completa 123 anos. As homenagens prestadas ao santo (protetor dos que sofrem com a peste, a fome e as guerras) começaram em 1891, de acordo com documentos da Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação. A festa nasceu da promessa de cura de uma epidemia de varíola, que assolava a então vila de Limoeiro. A doença cessou e a promessa virou tradição.

A maioria dos fieis presentes à festa estava pagando promessa. Caso de Márcia Andrea, de 40 anos, que fez todo o percurso descalça junto à filha Aline Maria, de 13 anos. “Tenho chikungunya já faz alguns meses e estou melhorando. Também estou pagando pela minha filha, que está melhorando nos estudos”, comentou. Aline quer cursar ciência da computação e garante: “Vou pagar promessa se passar no vestibular”.

A devoção a São Sebastião também está presente na vida de Damião Gomes, de 73 anos. Ele presta serviços à Paróquia de Nossa Senhora da Apresentação há 45 anos. “Sempre agradeço a Deus por me conceder mais uma oportunidade para viver a festa. É tudo como há 45 anos. A fé do povo permanece e mostra que quando o povo quer ou acredita, Deus aceita”. Ele recorda que a mãe não perdia uma festa e levava todos os filhos.

Da mesma forma, Maria Zilma Burégio, 70, que também presta serviços à Paróquia, acredita que a mística das celebrações está na fé das pessoas. “A cada ano a nossa fé se renova. O número de pessoas que participam aumenta a cada ano, e daí vem a certeza de que a devoção e o agradecimento a São Sebastião também aumentam”, declarou.

Pároco da Paróquia de São Sebastião, o Padre Raimundo Araújo recorda um dos maiores colabores da festa: o padre Luís Cecchin, italiano que fez missão na cidade, onde foi pároco das duas paróquias e instituiu cursos profissionalizantes para pessoas carentes através do antigo Centro de Formação de Menores, atual Instituto Padre Luís Cecchin.

A fé também passa pelos mais jovens, como destacam Hortência Manuella Aragão e Emerson Marques, ambos de 24 anos. "Ver todas as graças dadas por Deus através do intermédio do santo me fazem acreditar que há alguém lá nos céus, junto a Deus, com quem eu posso contar", diz Hortência. "Desde criança vi meus parentes e muitos devotos de São Sebastião pedirem algo a Deus pela intercessão do santo e vi todos eles alcançarem milagres. Se você pede algo a Deus e roga a intercessão de anjos e santos, é só confiar", destaca Emerson.

(Texto: Marcus Vinícius/Diário de Pernambuco)


Comentários

Anterior Proxima Página inicial